Análise do trabalho da equipe de um Centro de Atenção Psicossocial na perspectiva dos usuários (Analysis of the team work of a Psychosocial Care Center from the perspective of users)

Marcus Vinícius Deorristte dos Santos, Christine Wetzel, Agnes Olschowsky, Leandro Barbosa de Pinho, Luciane Prado Kantorski

Resumo


O trabalho em equipe vem correspondendo às demandas complexas geradas pelo campo da saúde mental, quando todos os atores se tornam protagonistas do cuidado no interior e no exterior dos serviços da rede. Este estudo tem por objetivo analisar o trabalho da equipe multiprofissional de um Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) a partir da perspectiva do usuário do serviço, apontando algumas características do modo de organização das práticas e de relação com os usuários que atendem. Trata-se de um recorte de um estudo avaliativo, com abordagem qualitativa, do tipo estudo de caso, realizado em um CAPS do Estado de Santa Catarina. Os desafios impostos pelo novo modelo decorrem do uso de tecnologias relacionais, usuário-centradas, aliadas a metodologias de trabalho que organizem o serviço, o que evidencia diferentes contradições no processo de trabalho. Conclui-se que a reforma psiquiátrica sobrevive a partir do movimento de superação do engessamento e da cristalização, típicos do modo (ainda) dominante e excludente de ver, perceber, sentir e cuidar de determinados fenômenos da existência humana, como a loucura.

 

ABSTRACT – Teamwork corresponds to the demands generated by the complex field of mental health, when all the actors become protagonists of care inside and outside the network services. This study aims to analyze the multidisciplinary teamwork of a Psychosocial Care Center from the perspective of the user of the service, highlighting some features of the organizational practices and the relationship with the users they serve. This is a part of an evaluative study, a case study with a qualitative approach, conducted in a Psychosocial Care Center of the State of Santa Catarina. The challenges posed by the new model derived from the use of relational, user-centered technologies, together with methods of work that organize the service, which highlights various contradictions in the work process. It was concluded that the psychiatric reform survives from the movement of overcoming the crystallization, typical of the still dominant and exclusionary way of seeing, perceiving, feeling and caring for certain phenomena of human existence, such as madness.

Keywords: Mental Health Assistance; Patient Care Team; Reforma dos Serviços de Saúde


Palavras-chave


Assistência em Saúde Mental; Equipe de Assistência ao Paciente; Reforma dos Serviços de Saúde

Texto completo:

PDF


Saúde & Transformação Social/Health & Social Change, ISSN 2178-7085, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.