Promoção da Saúde: representações sociais de estudantes dos cursos de graduação na área da saúde (Health Promotion: social representations of students of the undergraduate courses in health)

Carine Vendruscolo, Marta Verdi

Resumo


Este artigo discute as representações sociais sobre promoção da saúde de estudantes dos cursos de graduação da área da saúde, em uma universidade pública federal. Tem como referência o conceito mais moderno de promoção da saúde, ancorando-se no modelo que sugere a união de esforços individuais, ações coletivas e institucionais para intervir na realidade sócio-sanitária, resolver problemas de saúde da população e melhorar sua qualidade de vida. Os dados foram coletados através de entrevistas semi-estruturadas com estudantes de Farmácia, Nutrição, Odontologia, Medicina e Enfermagem. Para analisá-los, utilizou-se o método de Análise de Conteúdo. As representações dos estudantes sugerem predominância de uma concepção centrada em conceitos e modelos ultrapassados de promoção da saúde, traduzindo-se em ações preventivas e práticas educativas unidirecionais e autoritárias. Mesmo com a implantação do processo de reformulação curricular não se observou a influência da evolução do conceito nas expressões dos estudantes, mostrando a necessidade de reavaliar os marcos teóricos que sustentam a formação dos novos profissionais de saúde.

 

ABSTRACT - This article discusses the social representations on health promotion for students of the health area undergraduate courses of a Public University. It has as a reference the more modern concept of health promotion, based on the model that suggests that the union of individual efforts, collective and institutional action to intervene in the socio-health reality, to resolve problems of health of the population and improve the quality of life. Data were collected through semi-structured interviews with students of Pharmacy, Nutrition, Odontology, Medicine and Nursing. For data analysis, the method of content analysis was used. The representations of the students suggest a predominance of a concept centered on outdated models of health promotion, resulting in authoritarian and unidirectional prevention actions and educational practices. Even with the implementation of the curriculum reform process the influence of the evolution of the concept in expressions of students was not observed, showing the need to reevaluate the theoretical frameworks that support the training of new health professionals.

Keywords: Health Promotion; Social Behavior; Students, Health Occupations


Palavras-chave


Promoção da Saúde; Comportamento Social; Estudantes de Ciências da Saúde

Texto completo:

PDF


Saúde & Transformação Social/Health & Social Change, ISSN 2178-7085, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.