Mais Médicos na Foz do Rio Itajaí e Biopolítica: Políticas públicas e ajustes de governabilidade em saúde

George Saliba Manske

Resumo


Este ensaio tem como objetivo discutir o Programa Mais Médicos (PMM) a partir dos conceitos de biopoder e biopolítica desde uma perspectiva foucaultiana, enfatizando as possibilidades de governo que este Programa pode exercer junto à população atendida. A partir de duas finalidades amplamente expostas pelo PMM em seu sítio na internet, a saber, a ampliação e a qualificação dos serviços e ações, e tomando excertos de entrevistas de gestores municipais onde o Programa foi implantado, reflito e pondero sobre os alcances e limites destas ações no contexto de uma biopolítica contemporânea. Tensiono, ao final, que apesar dos avanços implantados pelo PMM é necessário discutir e refletir sobre que modelos de ampliação e qualificação de ações sobre a vida e a saúde são postos em prática, na medida em que uma parcela cada vez maior da população está sendo colocada sob as intervenções realizadas por este Programa.


Palavras-chave


Saúde coletiva; Atenção Primária; Sistema Único de Saúde

Texto completo:

PDF

Referências


Brasil. Ministério da Saúde. Programa Mais Médicos em http://maismedicos.gov.br/conheca-programa Acesso em 12.04.2017.

Foucault M. Polêmica, política e problematizações. In: Foucault M. Ditos e Escritos V – Ética, sexualidade, política. Rio de Janeiro: Forense Universitária; 2004. p. 225-33.

Foucault M. A governamentalidade. In Foucault M. Microfísica do poder. Rio de Janeiro: Edições Graal; 2003. p. 277-93.

Foucault M. Do governo dos vivos. In: Foucault M. Resumo dos cursos do Collège de France (1970-1982). Rio de Janeiro; Jorge Zahar Ed.;1997. p. 99-106.

Foucault M. É preciso defender a sociedade. In: Foucault M. Resumo dos cursos do Collège de France (1970-1982). Rio de Janeiro:Jorge Zahar Ed.; 1997. p. 69-78.

Foucault M. O nascimento da biopolítica. In: Foucault M. Resumo dos cursos do Collège de France (1970-1982). Rio de Janeiro, Jorge Zahar Ed.; 1997. p. 87-98.

Rose N. A política da própria vida: biomedicina, poder e subjetividade no Século XXI. São Paulo: Paulus; 2013.




Saúde & Transformação Social/Health & Social Change, ISSN 2178-7085, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.