Intersetorialidade – um desafio de gestão em Saúde Pública (Intersectoriality – a management challenge in Public Health)

Alessandra Irene Ramos D'Andréa, Daniela Araújo Zampirolo, Simone Perini, Adriana Pigatto Bernardi, Maria Cristina Marino Calvo

Resumo


O objetivo deste trabalho é avaliar a aplicação da intersetorialidade em saúde na cidade de Balneário Camboriú. O tema intersetorialidade em saúde vem sendo discutido com mais foco desde a implantação do SUS, que tem como princípios a descentralização das decisões a nível local, a participação do cidadão nas decisões e a universalização do acesso. Baseado no conceito ampliado de saúde que não contempla apenas a doença, mas o direito a qualidade de vida, faz-se necessária a articulação com as políticas de educação, assistência, habitação, trabalho, além da readequação dos serviços profissionais e instituições de saúde. Esta é uma pesquisa qualitativa baseada no processo de triangulação de métodos, análise documental e revisão bibliográfica. Nas evidências surgidas percebeu-se que no município de Balneário Camboriú existem ações intersetoriais voltadas aos condicionantes em saúde, mas não se encontra uma gestão intersetorial deste setor. A ausência de conhecimento de ação intersetorial, a dificuldade de financiamento de ações intersetoriais e a dificuldade dos profissionais da saúde em olhar além do objeto específico da sua atuação tem sido vividas no dia a dia, na gestão da saúde.

 

ABSTRACT – The aim of this study was to evaluate the application of health intersectoriality in the city of Balneário Camboriú. The health intersectoriality subject has been discussed with more focus since the implantation of the Brazilian National Health Service (SUS), which has as its principles the decentralization of decisions at local level, the participation of the citizen in decisions and the universalization of access. Based on the extended concept of health that contemplates not only the illness, but the right to quality of life, the link with the politics of education, assistance, habitation and work, beyond the readjustment of the professional services and health institutions has become necessary. This was a qualitative study, based on the processes of method triangulation, documentary analysis and bibliographical revision. From the data collected it was observed that in the city of Balneário Camboriú there exist intersectoral actions directed toward the health constraints, however, an intersectoral management of this sector does not exist. The absence of knowledge of intersectoral action, the difficulty in financing intersectoral actions and the difficulty of the health professionals in looking beyond the specific object of their performance have been experienced day by day, in health management.

Keywords: Health Management; Unified Health System; Health Councils


Palavras-chave


Gestão em Saúde; Sistema Único de Saúde; Conselhos de Saúde

Texto completo:

PDF


Saúde & Transformação Social/Health & Social Change, ISSN 2178-7085, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.