Alterações no desejo sexual durante o período gestacional – um estudo na Atenção Primária (Changes in sexual desire during pregnancy: a study in Primary Health Care)

Emilene Reisdorfer

Resumo


No atendimento diário às clientes que procuram atendimento pré-natal percebe-se o quanto práticas e mitos populares podem ser prejudiciais ao saudável desenvolvimento da gestação, e posterior crescimento da criança. Um dos temas que mais surge cercado de mitos durante a gestação é a sexualidade. Através da realização desta pesquisa pretendeu-se verificar as alterações do desejo sexual no período gestacional em mulheres que recebem assistência pré-natal em uma Unidade Básica de Saúde do município de Porto Alegre/RS, no período de março a agosto de 2004. A metodologia empregada nesta pesquisa foi a análise qualitativa, devido às características do objeto de investigação proposto. A escolha das entrevistadas se deu através de pesquisa em livros de registro de pré-natal e prontuários, bem como em conversas com os profissionais responsáveis por esse atendimento. As informações foram obtidas através de entrevistas semi-estruturadas, gravadas em fita K-7, com posterior análise de conteúdo das mesmas por categorização de informações, realizadas após a leitura e assinatura do termo de consentimento livre e esclarecido. Como sujeitos de pesquisa foram entrevistadas 5 mulheres, de um total de 52 gestantes em acompanhamento na UBS IV na época da coleta de dados. Após a transcrição das entrevistas os achados foram categorizados por temáticas: o “antes” - vida sexual anterior à gestação, modificações da sexualidade durante gestação, a resposta do companheiro: atitude anterior à gestação e resposta do companheiro: atitude frente à gestação. Nos casos aqui analisados, a gestação produz reflexos na atividade sexual dos casais e estes dados podem auxiliar o profissional de saúde responsável pela assistência pré-natal a avançar no conhecimento deste período na vida da mulher.

 

ABSTRACT – In the daily care of clients in prenatal care, it is perceived that the popular myths and practices can be harmful to the healthy development of the fetus and subsequent child growth. One issue which arises surrounded by myths during pregnancy is sexuality. Through this research, we sought to verify the changes in sexual desire during pregnancy in women receiving prenatal care in primary health care. This study was conducted at the Basic Health Unit of the city of Porto Alegre/RS, from March to August 2004. The methodology used in this research was qualitative analysis, given the characteristics of the object proposed research. The choice of interviewees was through research in patient records of prenatal care, medical records and through conversations with the professionals responsible for prenatal care. The information was obtained through semi-structured tape-K-7 and analyzed by content categorization of information, made after the reading and signing of informed consent. As research subjects, 5 women were interviewed, a total of 52 pregnant women followed at UBS IV at the time of data collection. After transcribing the interviews, the findings were categorized by themes: the "before" - sex life prior to pregnancy, changes in sexuality during pregnancy, the response of the partner, attitude and response prior to pregnancy of the partner: attitude toward the pregnancy. In the cases reviewed here, pregnancy produces reflexes in sexual activity of couples and this data can help health professionals responsible for prenatal care to advance the knowledge of this period in women's lives.

Keywords: Libido; Pregnant Women; Public Health


Palavras-chave


Libido; Gestantes; Saúde Pública

Texto completo:

PDF


Saúde & Transformação Social/Health & Social Change, ISSN 2178-7085, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.