Imunização contra o HPV em escola pública de Paracatu-MG

Larissa Aparecida Pereira da Silva, Ariela Carrijo Ferreira, Mariana Batista Andrade de Oliveira, Talitha Araújo Faria

Resumo


O papiloma vírus humano é o principal agente etiológico da neoplasia cervical, além de outros agravos, como o condiloma acuminado. Com o objetivo de diminuir a infecção pelo vírus, em 2006, a vacina quadrivalente contra tipos 6, 11, 16 e 18 do HPV foi aprovada nos Estados Unidos e em 2014, no Brasil, iniciou-se a primeira campanha, cuja população alvo era constituída por adolescentes do sexo feminino na faixa etária entre 11 e 13 anos de idade. Este artigo relata o projeto educativo em uma escola pública de Paracatu-MG, realizado por acadêmicos de medicina, o qual visava promover a conscientização sobre a importância da imunização das adolescentes e consequentemente aumentar a adesão à campanha. A apresentação dos acadêmicos foi baseada no Guia sobre o HPV, elaborado pelo Ministério da Saúde, contendo perguntas e respostas sobre a transmissão, vacinação e prevenção das patologias causadas pelo vírus. Verificou-se a quantidade de participantes que foram imunizadas durante a campanha, através de consulta à ata redigida pela enfermeira responsável e aos cartões de vacinação das jovens. Como resultado, 27% do público foi vacinado, o que demonstrou a interferência de fatores como a não autorização dos pais, os quais temiam que a vacinação fosse um estímulo ao início precoce da vida sexual. Além disso, notou-se o déficit de conhecimento dos adolescentes acerca das DSTs, o que é confirmado em outros estudos. A experiência foi de grande importância para os acadêmicos, que adquiriram maior conhecimento a respeito da realidade da comunidade, além de aumentar conscientização sobre a prevenção contra o HPV. Conclui-se que a campanha educativa é um excelente veículo de informação, contudo deve ser estendida aos pais ou responsáveis legais dos adolescentes, para assim aumentar a adesão à imunização.

Palavras-chave


Saúde; Saúde Coletiva; Medicina; Atenção Primária

Texto completo:

PDF/A


Saúde & Transformação Social/Health & Social Change, ISSN 2178-7085, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.