Educação em saúde para cuidadores informais de idosos

Maria Angélica Andreotti Diniz, Diana Quirino Monteiro, Aline Cristina Martins Gratão

Resumo


Este estudo buscou descrever e analisar o efeito da Educação em Saúde em cuidadores informais de idosos. Tratou-se de uma pesquisa com abordagem descritiva-qualitativa, onde três cuidadoras informais de idosos com Alzheimer participaram de grupos de educação em saúde, no qual, inicialmente, foram colhidas informações a respeito do perfil sócio-demográfico e perfil de saúde dos cuidadores, além da presença de sobrecarga e desconforto emocional por meio da Escala de Sobrecarga de Zarit e SRQ (Self Reporting Questionaire). Foram realizados sete encontros que envolviam temas como: artesanato, habilidades sociais, relaxamento e atividades de caminhada e dança. Para a análise dos dados da pesquisa, foi utilizado o método de Análise Temática, que buscou compreender a fala dos cuidadores no momento dos encontros grupais. Dividiu-se a análise dos resultados, conforme as seguintes categorias: “Isolamento social no ato do cuidar”; “A presença de outras comorbidades nos idosos”; “A mudança de comportamento dos idosos”; “Sobrecarga”. Após as intervenções, observou-se uma importante diminuição da sobrecarga e do estresse emocional, com exceção de uma cuidadora, a qual apresentou piora dos sintomas de sobrecarga atribuída à piora do quadro demencial do idoso e ao aumento de demandas de cuidado. Apesar de uma amostra reduzida, o estudo foi de extrema relevância para caracterizar o perfil desses cuidadores, avaliar formas de evitar a sobrecarga e o estresse emocional.

 

Abstract: This study aimed to describe and analyze the effect of health education in informal caregivers of aged people. This was a descriptive and qualitative approach, where three informal caregivers of seniors with Alzheimer attended health education groups, which were initially collected information on the socio-demographic and health profile of caregivers, and the presence of burden and emotional discomfort by Zarit Overload Scale and SRQ (Self Reporting Questionnaire). Seven meetings involving subjects were performed as: crafts, social skills, relaxation and walk and dance activities. For the analysis of the survey data, it used the thematic analysis method, which sought to understand the speech of caregivers at the time of group meetings. We divided the analysis of results, as the following categories: "Social isolation in the act of caring"; "The presence of other comorbidities in the elderly"; "The change in behavior of the elderly"; "Overload". After the speeches, there was a significant reduction in overhead and emotional stress, except for one caregiver, which worsened the symptoms of overload attributed to worsening of dementia in the elderly and increasing care demands. Although a small sample, the study was extremely relevant to characterize the profile of these caregivers, evaluate ways to avoid overload and emotional stress.

Keywords: aged; caregivers; social support; family


Palavras-chave


Gerontologia; Educação em Saúde; idoso; cuidador

Texto completo:

PDF/A

Referências


Fechine BRA, Trompieri N. O processo de envelhecimento: as principais alterações que acontecem com o idoso com o passar dos anos. Rev Cient Int. 2012; 1(20): 106-94.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Demográfico de 2010: resultado do universo. . Acesso em: 19 nov. 2014.

Brito FA. Transição demográfica no Brasil: as possibilidades e os desafios para a economia e a sociedade. 2007. http://www.cedeplar.ufmg.br/pesquisas/td/TD%20318.pdf. Acesso em 01.09. 2014

Closs VE, Schwanke CH A. A evolução do índice de envelhecimento no Brasil, nas suas regiões e unidades federativas no período de 1970 a 2010. Rev Bras Geriatr Gerontol 2012; 15(3); 443-58.

Gratão ACM, et al. Family caregivers demands from elderly individuals with dementia. Rev esc enferm USP 2010; 44(4): 873-80.

Caldas CP. O idoso em processo de demência: o impacto na família. Minayo MCS, Coimbra JCEA (orgs.) Antropologia, saúde e envelhecimento. Rio de Janeiro: FIOCRUZ; 2002. p. 51-71.

Mendes PBMT. (Dissertação). Cuidadores: heróis anônimos do cotidiano. Programa em Serviço Social/PUC, São Paulo. 2004.

Brasil. Ministério da Previdência e Assistência Social. Publicação do papel do cuidador domiciliar. São Paulo: Secretaria de Assistência Social; 1998.

Luzardo AR. Características de idosos com doença de Alzheimer e seus cuidadores: uma série de casos em um serviço de neurogeriatria. Texto Contexto Enferm 2004; 15(4): 587-94.

Stackfleth R, et al. Sobrecarga de trabalho em cuidadores de idosos fragilizados que vivem no domicílio. Acta Paul Enferm 2012; 25(3): 768-74.

Gratao ACM, et al. Sobrecarga e desconforto emocional em cuidadores de idosos. Texto contexto – enferm 2012; 21(2): 304–12.

Borghi AC, et al. Sobrecarga de familiares cuidadores de ancianos con la enfermedad de Alzheimer: un estudio comparativo. Rev Latino-Am Enfermagem 2013; 21(4): 8.

Marques S, Rodrigues RAP, Kusumota L. O idoso após acidente vascular cerebral: alterações no relacionamento familiar. Rev Latino-Am Enfermagem 2006; 14(3): 364-71.

Cerqueira ATAR, Oliveira NIL. Programa de apoio a cuidadores: uma ação terapêutica e preventiva na atenção à saúde dos idosos. Psicol USP 2002; 13(1): 133-50.

Lopes LO, Cachioni M. Intervenções psicoeducacionais para cuidadores de idosos com demência: uma revisão sistemática. Journal Bras Psiquiatr 2012; 61(4): 252-61.

Bordenave JD, Pereira AM. Estratégias de ensino-aprendizagem. 26ª ed. Petrópolis: Vozes; 2005.

Laham CF. (Dissertação). Percepção de perdas e ganhos subjetivos entre cuidadores de pacientes atendidos em um programa de assistência domiciliar. Faculdade de Medicina, Universidade de São Paulo. 2003.

Zarit SH, Zarit JM. The memory and behavior problems checklist – 1987R and the burden interview (technical report). University Park (PA): Pennsylvania State Universiy; 1987.

Scazufca M. Brazilian version of the Burden Interview Scale for the assessment of care in carers of people with mental illnesses. Rev Bras Psiquiatr 2002; 24(1): 12-7.

Harding TW, Arango MV, Baltazar J. Mental disorders in primary health care: a study of their frequency and diagnosis in four developing countries. Psychological Medicina 1980; 10: 231-41.

Mari JJ; Willians P. A validity study of a psychiatric screening questionnaire (SRQ 20) in primary care in the city of São Paulo. British Journal of Psychiatry 1986; 148: 23-6.

Bardin L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições Setenta; 2004.

Minayo MCS. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. Rio de Janeiro: Hucitec – Abrasco; 2000.

Luzardo AR, Gorini MIPC, Silva APSS. Características de idosos com doença de Alzheimer e seus cuidadores: uma série de casos em um serviço de neurogeriatria. Texto e Contexto de Enferm 2006; 15(4): 587-94.

Fonseca NR, Penna AFG, Soares MPG. Ser cuidador familiar: um estudo sobre as consequências de assumir este papel. Physis 2008; 18(4): 727-43.

Proot IM, et al. Vulnerability of family caregivers in terminal palliative care at home: balancing between burden and capacity. Scand J Caring Sci 2003; 17: 113-2.

Pinheiro ARO, Freitas SFT, Corso ACT. Uma abordagem epidemiológica da obesidade. Rev Nutr 2004; 17(4): 523-33.

Barros MBA, et al. Desigualdades sociais na prevalência de doenças crônicas no Brasil, PNAD-2003. Cien Saúde Colet 2006; 11(4): 911-26.

Achutti A, Azambuja MIR. Doenças crônicas não-transmissíveis no Brasil: repercussões do modelo de atenção à saúde sobre a seguridade social. Ciên Saúde Colet 2004; 9(4): 833-40.

Edwards JL, Barbeton MD. Diagnosis and Management of Benign Prostatic Hyperplasia. Hospital, Barberton, Ohio. Am Fam Physician 2008; 77(10):1403-10.

Kaplan SA, Neutel J. Vasodilatory factors in treatment of older men with symptomatic benign prostatic hyperplasia. European Urology 2006; 67: 225-31.

Prado, CP. (Dissetação). Perfil de idosos internados na Unidade de Clínica Médica de um Hospital Geral Terciário. Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto. 2011.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Plano de ações estratégicas para o enfrentamento das doenças crônicas não transmissíveis (DCNT) no Brasil. 2011-2022 . 2011.

Cruz MN, Hamdan AC. O impacto da doença de Alzheimer no cuidador. Psicol estud 2008; 13(2): 223-29.

Arakaki BK, et al. Análise do desgaste e da sobrecarga. Rev Ter Ocup Univ São Paulo 2012; 23(2): 113-21.

Cordeiro L, Albuquerque C. (Dissertação). Cuidador informal de idosos dependentes: dificuldades e sobrecarga. Instituto Politécnico de Viseu. 2011.

Oliveira DC, D’Elboux MJ. Estudos nacionais sobre cuidadores familiares de idosos: revisão integrativa. Rev bras enferm 2012; 65(5): 829-38.

Pedreira LC, Oliveira AMS. Cuidadores de idosos dependentes no domicílio: mudanças nas relações familiares. Rev bras enferm., Brasília. Oct. 2012, 65 (5): 730-36.

Bicalho CS, Lacerda MR, Catafesta F. Refletindo sobre quem é o cuidador familiar. Cogitare Enferm 2008; 13(1): 118-23.

Gratão A. Dependência funcional de idosos ea sobrecarga do cuidador. Rev esc enferm USP 2013; 47(1): 137–44.




Saúde & Transformação Social/Health & Social Change, ISSN 2178-7085, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.