As concepções de cuidado e a política nacional de humanização no cenário da enfermagem.

Mayara Aparecida Bonora Freire

Resumo


A Política Nacional de Humanização (2003) traz, em suas origens, a aposta em retomar, na prática cotidiana, os princípios e diretrizes do SUS e valorizar a autonomia e o protagonismo entre gestores, trabalhadores e usuários no processo de produção de saúde. No que tange ao cuidado, pretendeu-se, neste artigo, investigar as concepções dos enfermeiros da Pediatria de um Hospital de um município no interior do Estado de São Paulo e suas influências no trabalho cotidiano. Por meio de uma pesquisa qualitativa, que utilizou-se de três entrevistas, pôde-se obter enquanto resultados a ampliação do olhar para o processo saúde-doença, assim como o reconhecimento do cuidado para além do corpo físico. Por outro lado, os dados nos mostram que ainda há necessidades de mudança no que se refere ao cuidado com o próprio trabalhador de saúde, muitas vezes, em sobrecarga emocional.

Abstract: Objective: The National Policy of Humanization (2003) brings in its origins, the bet in return, in everyday practice, principles and guidelines of SUS and value the autonomy and the role of managers, workers and users in the health production process. With regard to care, it was intended in this paper to investigate the nurses’ conceptions of the pediatric ward in a hospital in a city in the State of São Paulo and their influence on daily work. Through a qualitative research, which was used three interviews, it was possible to obtain results as the expansion of looking at the health-disease process, as well as recognition of care beyond the physical body. On the other hand, the data show that there are still changing needs with regard to the health care worker, they often in emotional burden.

Keywords: NPH. Humanization. Care. Nursing.



Palavras-chave


PNH; Humanização; Cuidado; Enfermagem

Texto completo:

PDF/A

Referências


SILVA GB. Enfermagem profissional: análise crítica. 2ª Edição. São Paulo, Cortez; 1986.

TELLES KKP. (Dissertação de Mestrado). Os sentidos do cuidar: uma escuta psicanalítica sobre a atuação profissional do enfermeiro. Faculdade de Ciências e Letras da UNESP, Assis. 2006.

ANDRADE AC. A enfermagem não é mais uma profissão submissa. Rev. bras. enferm. 2007; 60(1): 96-8.

CORBELLINI VL. Fragmentos da História de Enfermagem: um saber que se cria na teia do processo da submissão teórica. Rev. bras. enferm. 2007; 60(2): 172-7.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Caderno de Textos: Cartilhas da PNH. 2ª Edição. Brasília: Editora do Ministério da Saúde; 2010. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/caderno_textos_cartilhas_politica_humanizacao.pdf

Acesso em: 10.05.2015.

DENZIN NK, LINCOLN YS. The sage handbook of qualitative research. 3rd edition. California: Sage Publications; 2005.

TURATO ER. Tratado da metodologia da pesquisa clínico-qualitativa: construção teórico-epistemológica, discussão comparada e aplicação nas áreas da saúde e humanas. 2ª Edição. Petrópolis, RJ: Vozes; 2003.

CORBANI NMS, BRETAS ACP, MATHEUS MCC. Humanização do cuidado de enfermagem: o que é isso? Rev. bras. enferm. Brasília. 2009; 62(3): 349-54.

COSTA SC, FIGUEIREDO MRB, SCHAURICH D. Humanização em Unidade de Terapia Intensiva Adulto (UTI): compreensões da equipe de enfermagem. Interface (Botucatu). 2009; 13(1): 571-80.

HECKERT ALC, PASSOS E, BARROS MEB. Um seminário dispositivo: a humanização do Sistema Único de Saúde (SUS) em debate. Interface (Botucatu). 2009; 13(1): 493-502.

CALVETT PU, SILVA LM, GAUER GJC. Psicologia da saúde e criança hospitalizada. Psic., São Paulo. 2008; 9(2): 229-34.

FIGUEIREDO LCM. As diversas faces do cuidar: Novos ensaios de psicanálise contemporânea. 1ª Edição. São Paulo: Escuta; 2009. p. 131-152.

FAQUINELLO P, HIGARASHI IH, MARCON SS. O atendimento humanizado em unidade pediátrica: percepção do acompanhante da criança hospitalizada. Texto contexto - enferm. 2007; 16 (4): 609-16.

WINNICOTT DW. Os bebês e suas mães. 2ª Edição. São Paulo: Martins Fontes; 1999.




Saúde & Transformação Social/Health & Social Change, ISSN 2178-7085, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.