Repercussões psicossociais na vida de cuidadores informais de pacientes acometidos por acidente vascular cerebral

Amanda Fernandes Rodrigues Alves, Joana Filipa Afonso Monteiro

Resumo


Estudos apontam que, aproximadamente, 30% das pessoas que sofrem acidente vascular cerebral (AVC) ficam com sequelas irreversíveis, tornam-se incapacitadas. Assim, há uma reestruturação familiar onde um indivíduo da família é escolhido como cuidador informal. Este necessita reorganizar sua vida para poder exercer esta função que é importante para a adesão do paciente ao tratamento. Objetivo: identificar e compreender as mudanças psicossociais que ocorrem no cotidiano dos cuidadores em decorrência do cuidado dispensado. Metodologia: este estudo, de natureza qualitativa, foi realizado com cuidadores informais de pacientes que foram acometidos pelo AVC com sequelas irreversíveis e estão em tratamento em uma Clínica de Fisioterapia. Participaram cinco cuidadores, sendo utilizado como instrumento de coleta de dados a entrevista semi-estruturada, áudio-gravada e transcrita na íntegra. Estas foram realizadas pelo procedimento de evocação-enunciação-averiguação. As falas dos participantes foram agrupadas conforme semelhanças de seus conteúdos temáticos e analisadas à luz da Psicologia Social da Saúde. Resultados: a análise dos dados permitiu a organização destes em dois eixos temáticos: A vida do cuidador e O processo do cuidado. Sendo que, no primeiro eixo recebeu destaque a sobrecarga física e emocional que o cuidado enseja e os mecanismos de enfrentamento criados para lidar com estas. Já no segundo eixo foi destacada a necessidade de reorganização econômica em decorrência dos gastos materiais decorrentes do cuidado. Conclusão: foi observada a amplitude do impacto que a atividade do cuidado implica na vida do cuidador e a importância dos serviços de saúde oferecerem a estes:  orientação social; grupos psicoprofiláticos, de acolhimento e terapêuticos. A viabilidade da participação nestes grupos aumentaria se estes fossem oferecidos em paralelo ao momento que o familiar acometido pelo AVC passa por consulta.  


Abstract: Studies show that approximately 30% of people suffering cerebral vascular accident (CVA) are left with irreversible consequences, become disabled. Thus there is a family restructuring where a family individual is chosen as informal caregiver. This person needs to reorganize your life in order to exercise this function which is important for patient adherence to treatment. Objective: to identify and understand the psychosocial changes that occurs in everyday caregivers due to excused care. Methodology: This study, qualitative, was conducted with informal caregivers of patients who were affected by stroke with irreversible consequences and are being treated in a physiotherapy clinic. Five caregivers participated, was used for data collection instrument to audio-recorded semi-structured interview and transcribed in full. These were made by the evocation-enunciation-verification procedure. The discourse of the participants were grouped according to similarities in their thematic contents and analyzed in light of the Social Health Psychology. Results: data analysis allowed their organization into two main themes: life of the caregiver and the care process. The first axis was highlighted the physical and emotional burden that care entails and the coping mechanisms designed to deal with them. In the second axis highlighted the need for economic restructuring as a result of the materials expenses related care. Conclusion: was observed the magnitude of the impact of care activity implies to the life of the caregiver and the importance of health services offer: social orientation and psychoprophylactic groups, host and therapeutic. The feasibility of participation in these groups would increase if they were offered in parallel to the time that the family affected by CVA goes through consultation.

Keywords: health promotion; informal caregivers; cerebral vascular accident

 



Palavras-chave


promoção da saúde; cuidadores informais; acidente vascular cerebral

Texto completo:

PDF/A


Saúde & Transformação Social/Health & Social Change, ISSN 2178-7085, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.