Em foco a dimensão ético-estético-política da Humanização do SUS: efeitos dos processos de formação de apoiadores da PNH nos territórios do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo [Focus on the ethical-aesthetic-political dimension of SUS’s Huma...]

Marta Verdi, Mirelle Finkler, Maria Claudia Souza Matias, Nayara Fornasieri, Diego Drescher de Castro

Resumo


Estudo multicêntrico e interinstitucional que objetivou avaliar os efeitos produzidos por processos de formação de apoiadores institucionais da Política Nacional de Humanização (PNH) entre 2008 e 2010. Para a PNH, a dimensão ético-estético-política (DEEP) da humanização consiste em um compromisso dos sujeitos com a atenção e a gestão da saúde, assentado em valores como a autonomia e o protagonismo dos sujeitos, a corresponsabilidade, a solidariedade dos vínculos, a defesa dos direitos dos usuários e a participação coletiva na gestão. O percurso desta pesquisa avaliativa de 4ª geração se apoiou em estratégias formativo-interventivo-participativas, como a constituição de comitês ampliados de pesquisa, oficinas e seminários com os apoiadores - 319 trabalhadores do SUS distribuídos em 111 municípios paulistas, catarinenses e gaúchos. Os procedimentos incluíram análise documental, questionários, entrevistas e grupos focais. Os dados foram organizados em torno de oito eixos analíticos, entre os quais o da DEEP que foi compreendida, experimentada e relacionada à ampliação dos graus de comunicação; à indissociação entre o planejamento e a execução das práticas de saúde; à defesa do direito à saúde e da produção do comum; aos desafios da concentração de poder e da necessidade da democratização institucional; à inclusão dos sujeitos e dos conflitos; à produção de subjetividade vinculada à gestão compartilhada, à autonomia e ao protagonismo; ao tema da alteridade e da empatia e à reflexão sobre o agir. Entretanto, os conflitos revelados e a discussão sobre o tema da moralidade apontaram para uma compreensão da ética muitas vezes de caráter deontológico, moralizado e prescritivo. A humanização deve ser analisada a partir de sua complexidade e não de um modo maniqueísta de avaliação das práticas como humanizadoras ou desumanizantes.

ABSTRACT - Multicenter and institutional study that aimed to evaluate the effects produced by the training processes of institutional supporters of the National Humanization Policy (PNH) between 2008 and 2010. For the PNH, the ethical-esthetic-political dimension of humanization (DEEP) consists of individuals’ commitment for care and health management, seated on values such as autonomy and subjects role.Also, responsibility, linkages solidarity, users rights defense and collective participation in management.The journey of this evaluative research of 4th generation relied on training-interventionist-participative strategies such as the establishment of expanded research committees, workshops and seminars with the supporters, 319 SUS workers distributed in 111 municipalities in São Paulo, Santa Catarina and Rio Grande do Sul.The procedures included documentary analysis, questionnaires, interviews and focus groups. Data organization was around eight analytical axes, among which the DEEP that was understood, experienced and related to the expansion of communication degrees.Also, to the no dissociation between planning and execution of health practices; for the defense of health right and production of the common; challenges of power concentration and the need for institutional democratization.Moreover, to the inclusion of subjects and conflicts; subjectivity production linked to the shared management, autonomy and prominence; the topic on otherness and empathy and reflection about acting.However, the disclosed conflicts and discussion on the topic of morality presented an understanding of ethics often related to deontological, moralized and prescriptive characters.Given its paradoxical connotation, humanization should be analyzed from the point of view of this paradox and not in a Manichean modeof practices assessment as humanizing or dehumanizing.
Keywords: Assistance Humanization; Ethics; Health Policy; Unified Health System.


Palavras-chave


Humanização da assistência; Ética; Política de Saúde; Sistema Único de Saúde.

Texto completo:

PDF/A


Saúde & Transformação Social/Health & Social Change, ISSN 2178-7085, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.