Tecnologia social visando a promoção de saúde em uma comunidade rural de São Luís, Ma.

Alessandro Costa da Silva, Marcelo Henrique Bandeira Costa Alencar

Resumo


As tecnologias sociais tem sido usadas como formas alternativas para que as populações rurais, de baixa renda, tenham acesso a saneamento básico. Esta pesquisa objetivou informar e sensibilizar uma comunidade sobre a tecnologia do Banheiro Seco (BS), um tratamento de baixo custo e eficaz para dejetos humanos. Oficinas de capacitação foram realizadas por meio de entrevistas participativas, palestras, vídeos e cartilhas ilustrativas, contextualizando com o modo de vida rural e ribeirinho; sugerindo o uso do BS como alternativa para o esgotamento sanitário, diminuição de doenças e melhoria na agricultura (via compostagem). Percebeu-se que a comunidade, por ter problemas de saneamento e por ser carente de políticas públicas, apresentou perfil adequado. Os dados obtidos por meio de questionários (DRP, Diagnóstico Rápido Participativo) com os moradores revelaram que mesmo sensibilizados, não se engajaram na construção dos BS. A explicação foi a falta de recursos financeiros, embora estejam dispostos a construir; caso os órgãos de fomento disponibilizem recursos para a compra dos materiais necessários.


Palavras-chave


capacitação, dejetos humanos, saneamento, qualidade

Texto completo:

PDF/A


Saúde & Transformação Social/Health & Social Change, ISSN 2178-7085, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.