Educação Permanente para o aperfeiçoamento do Controle de Infecção Hospitalar: revisão integrativa

Aline Massaroli, Jussara Gue Martini, Rodrigo Massaroli

Resumo


O intuito desta pesquisa foi analisar as metodologias educativas utilizadas nos processos de Educação Permanente em Saúde para o Controle de Infecção Hospitalar. Ainda foi analisado o perfil destes estudos e os conceitos de Educação Permanente em Saúde abordados nos mesmos. Utilizaram-se os pressupostos da revisão integrativa de literatura, com busca em bases de dados online, Bireme e Google Scholar, no período de 2002 até 2012. Compuseram a amostra desta pesquisa oito artigos, que abordaram diferentes áreas do controle de infecções: terapia intensiva, centro de material e esterilização, higienização e educação. Observa-se o emprego de métodos dialógicos e participativos em alguns trabalhos, mas ainda é marcante a presença do método tradicional. Dentre as metodologias, verifica-se, ainda, uma tendência de inovação nestes processos educativos e a busca por novas maneiras de alcançar os resultados desejados. Ressalta-se o fato de apenas um estudo citar a Política Nacional de Educação Permanente em Saúde, apontando um distanciamento dos profissionais com tal política. O reduzido número de publicações faz perceber que este tema é pouco explorado pelos profissionais de saúde. Esses resultados devem instigar os profissionais a refletirem sobre seu trabalho, tornando-se autocríticos e estimulando-os na busca constante pelo aperfeiçoamento de seus saberes e práticas.

Palavras-chave


Educação continuada; Controle de Infecções; Infecção Hospitalar; Enfermagem;

Texto completo:

PDF/A


Saúde & Transformação Social/Health & Social Change, ISSN 2178-7085, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.