O procedimento acima de qualquer suspeita [A procedure above suspicion]

Jefferson de Souza Bernardes, Maria Auxiliadora Teixeira Ribeiro

Resumo


Este texto caracteriza-se como um ensaio a partir do documentário “Solitário Anônimo” de Débora Diniz. O “Solitário” nos apresenta problematizações ao optar por não querer viver, por se deixar morrer. Trava uma luta diária com a equipe para que seus direitos sejam respeitados. Entre coações, uso da força e resistências da equipe em relação às condições do “Solitário”, propomos uma conversa sobre nós, educadores da área de saúde e nossas experiências com a formação e as práticas profissionais, mais especificamente, na atenção e gestão da educação em saúde. Propomos associar cuidado a: ser leve, estar em movimento e ser vetor de informação (produzir sentidos). Leveza associada à precisão e à determinação. Sermos precisos e determinados na relação com o outro. Em outras palavras, os movimentos que permitem produções de singularidades. O outro lado desta moeda é a rigidez dos procedimentos protocolares, das ações tecnicistas. Perguntamos se é possível, e desejável, o estabelecimento de relações entre trabalhadores e usuários a partir do princípio da leveza no cuidado? Leveza que pode ser gerada da dialogia, dos encontros e das alteridades. Argumentamos que a educação formal nos moldes atuais, não dá conta desta questão e tomamos por base a orientação da Política Nacional de Educação Permanente para avançar nos desenvolvimento da educação em saúde. Trabalhamos, portanto, com formação ampliada e o uso de diversas tecnologias do cuidado tendo duas metas principais: 1) trabalhar a saúde como um direito; 2) recuperar a condição da clínica e sua capacidade de acolhimento e de cuidado.

 

ABSTRACT - This paper is characterized as a dissertation from the Débora Diniz’s documentary "Lonely Anonymous". The "Lonely" presents problematizations choose not to want to live, by letting die. Fights a daily battle with the health’s team so that their rights are respected. Among constraints, use of force and resistance of staff in relation to the conditions of "Lonely", we propose a conversation about us, educators and healthcare our experiences with human resources formation and professional practices, more specifically, in the care and management of education health. We propose to associate care: being light, being in motion and being vector information (making sense and effects). Lightness associated with precision and determination. To be precise and determined in relation to each other. In other words, the movements that allows production of singularities. However, due to the rigidity of the protocol procedures and actions technicists, ask if it is possible, and desirable, the establishment of relations between workers and health users from the principle of lightness in care? Lightness that can be generated from the dialogical relations, the meetings and alterities. We argue that formal education in current patterns, does not take regard this issue, and based on the guidance of the National Continuing Education to advance the development of health education. Work, therefore, expanded training and the use of various technologies of care with two primary goals: 1) to work as a health rights; 2) recover the clinical condition and its ability to host and care.

 

Keywords: Health Education; Human Resources Formation; Patient Care Planning.

 


Palavras-chave


Educação em Saúde; Planejamento de Assistência ao Paciente; Formação de Recursos Humanos.

Texto completo:

PDF/A


Saúde & Transformação Social/Health & Social Change, ISSN 2178-7085, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.