“Crack, é possível vencer” ou é preciso compreender: observações a partir de campanhas publicitárias do governo federal [“Crack, it can be beaten” or it must understand: observations from advertising campaigns from the federal government]

Katerina Volcov, Maria da Penha Vasconcellos

Resumo


Este artigo teve como objetivo observar e analisar as campanhas publicitárias do programa “Crack, é possível vencer” do governo federal. O trabalho caracterizou-se por trazer à luz o que essas campanhas (não) informam, assim como questionar a relevância do investimento feito pelo governo federal brasileiro dado ao uso do crack, em vista dos problemas sociais e de saúde aos quais a população brasileira enfrenta na atualidade. Por meio da interdisciplinaridade entre as áreas da sociologia, dos pressupostos da comunicação e da saúde pública, observou-se que os spots publicitários não atendem ao objetivo de informar os seus respectivos públicos, assim como apresentam viéses que corroboram com a desinformação e o estigmas já presentes nas matérias veiculadas pela imprensa.

 

ABSTRACT - The objective of this article is to observe and analyze the public information campaigns of the Federal Government program: "Crack, it can be beaten". This study shines a light on what these campaigns inform (or don´t) as well as questioning the relevance of the Brazilian federal government investment in response to crack cocaine use, considering the social and health problems which the Brazilian population presently faces. Using an interdisciplinary approach, combining sociology, communication and public health, it becomes apparent that these campaigns don´t reach their objective to inform their target groups and actually help to create misinformation and stigma, already widespread in the press.

Keywords: Crack; Public Information Campaigns; Media; Public Health.

 


Palavras-chave


Crack; Campanhas Públicas; Mídia; Saúde Pública.

Texto completo:

PDF/A


Saúde & Transformação Social/Health & Social Change, ISSN 2178-7085, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.