Relatos de auxiliares de enfermagem psiquiátricos sobre suas práticas e sobre pessoas internadas por uso compulsivo de substâncias psicoativas [Psychiatric nurse professionals reports on their practice and on compulsive psychoactive substance use...]

Fernanda de Sousa Vieira, Regina Helena Lima Caldana, Clarissa Mendonça Corradi-Webster

Resumo


No Brasil, as políticas públicas sobre drogas alinham-se por um lado, ao discurso proibicionista e, por outro, levam em conta a noção de que o fenômeno das drogas é uma problemática social complexa. O uso de internação no campo das drogas é assegurado como política de tratamento em saúde mental, sendo indicado e utilizado em casos em que as características clínicas apresentadas pela pessoa a ser internada são tomadas como justificativa para a internação. Essa prática tem seguido a tendência da política de judicialização cuidado em saúde mental, produzindo mais iatrogenias que tratamento efetivo, recebendo pesadas críticas por ferir o direito de liberdade do ser humano. O objetivo deste trabalho é descrever como auxiliares de enfermagem entendem sua prática e sua clientela de pessoas internadas por uso compulsivo de substâncias psicoativas em uma unidade de agudos de um hospital especializado em psiquiatria do interior do estado de São Paulo. Foram realizadas 11 entrevistas de história de vida temática realizadas com profissionais de enfermagem da unidade, analisadas qualitativamente segundo as temáticas apresentadas nos relatos. Diante de discursos voltados à lógica biomédica e a dificuldade de aproximação das pessoas internadas por uso compulsivo de drogas, percebe-se a necessidade de criar espaços de formação e reflexão que permitam aos profissionais acolher de maneira integral a clientela de pessoas que fazem uso compulsivo de substâncias, bem como articular essas reflexões com a prática do cuidado diário.

 

ABSTRACT - In Brazil, public politics on drugs are based, on the one hand, on the prohibitionist discourse and, on the other hand, take under consideration that the drug phenomenon is a social complex problem. The use of hospitalization in the drug field is assured as treatment in mental health, being suggested in cases that the clinic characteristic presented by the person are taken to justify hospitalization, under the Brazilian law. This practice has followed the judicialization of care police in mental health producing more prejudice than effective treatment, receiving heavy critics for disrespecting human rights and freedom. The aim of the study was to describe how nursing professionals see their practice and their clientele of compulsive psychoactive substance use in an acute inpatient unit in a specialized psychiatric hospital in the inner State of São Paulo. It was interviewed 11 nursing professionals from the unit using thematic life history interview, transcribed and analyzed qualitatively in themes. Face to discouses oriented by the biomedical logic and the difficulty to bond with compulsive substance use inpatients, there’s a need to create reflex spaces where professionals can think and learn about drugs in order to transform daily practices of care.

Keywords: Substance Use Related Disorders; Mental Health Assistance; Nursing Care; Qualitative Research.

Palavras-chave


Transtornos Relacionados ao Uso de Substâncias; Assistência em Saúde Mental; Auxiliares de Enfermagem; Pesquisa Qualitativa.

Texto completo:

PDF/A


Saúde & Transformação Social/Health & Social Change, ISSN 2178-7085, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.