O arcabouço instrumental do processo de trabalho em saúde: questões sobre tecnologias [The instrumental framework of the work process in health: questions about technology]

Maria Tereza Leopardi, Águeda Wendhausen, Elisabeta Albertina Nietche

Resumo


O texto argumenta sobre a “necessidade” de superar as tecnologias medicalizantes, apresentando uma reflexão sobre o que são tecnologias e apresentando um novo conceito - tecnologias sociais. Ao contrário das tecnologias duras, as tecnologias sociais devem ser disponíveis para o uso gratuitamente. Ela são meios para corresponder à finalidade de oferecer cuidados integrais, sendo, portanto, fator de humanização e ética do trabalho. Tecnologias e técnicas são processos políticos, pois são atreladas a alguma “verdade” que é preciso esclarecer em relação a alguma prática, tal como as práticas de saúde. Para ser possível, é necessário compreender o processo de trabalho atual e suas perspectivas, como determinações de um eixo de complementaridade política e filosófica entre as diferentes ações na saúde - docência, assistência, administração e pesquisa. Algumas ideias podem servir como premissas: (1) a definição de estratégias de comutação de experiências e organização de espaços de continuidade e articulação política; (2) resignificação dos termos integralidade da assistência, saúde integral e participação popular; (3) determinação do conceito de tecnologia, no processo de produzir e consumir Saúde, mais do que como instrumento, ressaltando as múltiplas inter-relações pessoais, que são elementos nucleares nesta produção; (4) formação e qualificação de profissionais de saúde, cujo campo intersetorial é complexo e influenciado por diferentes atores e forças sociais, tais como professores, estudantes, empregadores, instituições formadoras públicas e privadas, organizações profissionais, produtores e importadores de produtos farmacêuticos e tecnológicos;(5) estratégias de ensino que privilegiem o fazer/saber da saúde; os locais onde se desenvolvem suas ações. É preciso, pois, repensar as tecnologias como necessárias ao trabalho em saúde, retomando-as na relação com os indivíduos e sociedade e trazendo um controle ético à história humana.

 

ABSTRACT - This article argues in favor of the "need" to overcome the medical technologies, with a reflection on what are technologies, presenting a new concept - social technologies. Unlike the physical technologies, the social technologies should be available for use at no cost. It is a tool to match the purpose of providing comprehensive care, and therefore, a factor of humanization and work ethic. Technologies and techniques are political processes, because they are connected to certain "truth" that we need to clarify regarding a number of practices, as health practices for example. For that to be possible, it is necessary for understanding the current work process and its perspectives as, for example, the determination of an axis of political and philosophical complementarity between the different actions in health - teaching, service, administration and research. Some ideas may serve as premises: (1) the definition of strategies for exchanging experiences and organizing of spaces for political continuity and articulation, (2) reestablishment of the keywords in comprehensive care, comprehensive health and social participation , (3) determination of the concept of technology in the process of producing and consuming health, rather than as a tool, highlighting the multiple inter-personal relationships, which are core elements in this production, (4) training and qualifying health professionals, whose work area are complex and intersectionally influenced by different players and social forces, such as teachers, students, employers, public and private educational institutions, professional organizations, manufactures and importers of pharmaceutical products and technology, (5) teaching strategies that focus on promoting / understanding health; the place where they develop their actions. We must, therefore, rethink the technologies needed to work in health promotion, using them in the connection to individuals and society and bringing an ethical control of human history.

Keywords: Science, Technology and Society; Health Tecnhnology; Ethics


Palavras-chave


Ciência, Tecnologia e Sociedade; Tecnologia em Saúde; Ética

Texto completo:

PDF/A


Saúde & Transformação Social/Health & Social Change, ISSN 2178-7085, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.