Das Tecnologias do eu às Tecnologias Sociais: a Ideia Comunista como referencial teórico da transformação social [From Technologies of the self for Social Technologies: the Communist Idea as a theory of social change]

Douglas Francisco Kovaleski

Resumo


As Tecnologias Sociais têm como objetivo a transformação social. Essa intencionalidade transformadora varia desde questões pontuais que produzem efeitos em pequenos grupos de pessoas, até lutas sociais onde o que está em questão é o modo de produção da vida. O caminho trilhado neste escrito passa de uma compreensão da sociedade, calcada em algumas concepções de Michel Foucault, apoiado por autores da sociologia crítica, aborda as relações entre as Tecnologias Sociais e as Tecnologias do “eu” e apresenta algumas possibilidades a partir da obra “A Hipótese Comunista” de Alain Badiou. As Tecnologias do eu apresentam similaridades com as Tecnologias Sociais, pois ambas são formas de resistência a uma sociedade que oprime a autonomia humana. As primeiras possuem um enfoque individual, de caráter subjetivo, enquanto as Tecnologias Sociais estão colocadas no âmbito coletivo. A Ideia Comunista lançada por Alain Badiou, tem na sua base a subjetivação - processo de autonomia e de tomada de consciência, onde o individuo passa a fazer parte de um novo sujeito, que não se refere mais ao indivíduo, mas a um desejo político relacional. Conceito que pode lastrear e proporcionar êxito à junção entre as Tecnologias Sociais e as Tecnologias do Eu, auxiliando a transformação social.

 

ABSTRACT - The social technologies are aimed at social transformation. This intentionality manufacturing ranges from specific questions, which took effect in small groups of people by social struggles in which what is at issue is the production mode of life. The path taken in this paper is an understanding of society, based on some ideas of Michel Foucault, supported by authors of critical sociology, discusses the relationship between social technologies and the technologies of "I" and presents some possibilities from the work "The Communist Hypothesis "by Alain Badiou. Technologies of the similarities I have with social technologies, for both are forms of resistance to a society that oppresses human autonomy. The former have an individual focus, subjective, while the social technologies are placed on a community basis. The Communist idea launched by Alain Badiou, has as its basis the subjectivity - the process of autonomy and awareness, where the individual becomes part of a new subject, which no longer refers to the individual, but a political relational . Concept that can succeed and provide ballast to the junction between Social Technologies and the Technologies of the self helping the social change.

Keywords: Power (Psychology); Personal Autonomy; Communism; Social Change


Palavras-chave


Poder (Psicologia); Autonomia Pessoal; Comunismo; Mudança social

Texto completo:

PDF/A


Saúde & Transformação Social/Health & Social Change, ISSN 2178-7085, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.