Desafio da Violência Doméstica para profissionais da saúde: revisão da literatura [Challenge of Domestic Violence for health professionals: a literature review]

Iara Muller Bernz, Elza Berger Salema Coelho, Sheila Rubia Lindner

Resumo


O objetivo do presente estudo foi realizar uma revisão de literatura sobre as características dos profissionais da saúde e suas condutas, no que diz respeito ao atendimento à mulher vítimas de violência doméstica. Para tanto, realizou-se uma investigação nas bases de dados eletrônicos LILACS, SCIELO e MEDLINE publicados entre 1997 à 2009. Foram incluídos estudos empíricos, publicados em português, espanhol ou inglês. No conjunto de artigos selecionados foram observados os aspectos bibliométricos bem como as condutas dos profissionais da saúde diante da mulher vítima de violência doméstica. Observou-se que a maioria dos artigos foram publicados nos últimos 5 anos, com predomínio das publicações em língua inglesa. Abordam os profissionais em Redes de Atenção Primária, sendo os médicos os profissionais mais pesquisados, não relatam se os profissionais têm capacitação diferencial para estarem atendendo as vítimas de violência, porém, quando a capacitação é relatada, o médico é o profissional mais citado. Os artigos ainda citam que os profissionais visualizam a violência apenas de forma explícita, a maioria não faz qualquer tipo de encaminhamentos e citam a falta de redes de apoio e a falta de capacitação como os principais obstáculos para o combate à violência doméstica contra a mulher. Por meio desse estudo podemos observar que faz-se necessário suporte teórico-prático para os profissionais detectarem as situações de violência, encontrarem as formas de abordar a família e darem acompanhamento ao caso.

 

ABSTRACT - The aim of this study was to review literature on the characteristics of health professionals and their conduct in regard to assistance to women victims of domestic violence. To this end, we carried out an investigation into electronic databases LILACS, SCIELO and MEDLINE published between 1997 to 2009. We included empirical studies published in Portuguese, Spanish or English. In the set of selected articles were observed bibliometric aspects as well as the conduct of health professionals on female victims of domestic violence. It was observed that most articles were published in the last five years, with a predominance of English language publications. Address professionals in Primary Care Networks, and the medical professionals most researched, do not report if the professionals have training differential to be given to victims of violence, but when the training is reported, the doctor is the most cited. The articles also cite that professionals visualize the violence only explicitly, most do not make any referrals and cite lack of support networks and lack of training as the main obstacles to combating domestic violence against women. Through this study we observed that it is necessary theoretical and practical support for practitioners detect situations of violence, find ways of addressing the family and give up the case.

Keywords: Domestic Violence; Violence Against Women; Health Personnel


Palavras-chave


Violência Doméstica; Violência Contra a Mulher; Pessoal de Saúde

Texto completo:

PDF/A


Saúde & Transformação Social/Health & Social Change, ISSN 2178-7085, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.