Enfoque Ecossistêmico da Saúde [Health Ecosystem Focus]

Henrique Passos, Luiz Roberto Agea Cutolo, Paulo Freire Vieira

Resumo


O trabalho focaliza os desafios sui generis colocados pela emergência do novo paradigma científico (sistêmico) ao planejamento e à gestão de novos sistemas de atenção primária em saúde, num cenário marcado pelo agravamento da crise planetária das relações sociedade-natureza. Inicialmente, ofereço uma síntese cursiva das principais linhas de força da evolução do pensamento biológico no século XX, bem como algumas de suas repercussões mais significativas no campo da teoria e das práticas médicas. Na seqüência, procuro situar em que medida o agravamento tendencial da problemática socioambiental contemporânea pode ser pensado como um novo e transgressivo ponto de entrada no debate sobre as limitações dos enfoques tradicionais – herdeiros do paradigma analítico-reducionista - de promoção da saúde coletiva – sobretudo no nível comunitário. A intenção é desvelar, ao mesmo tempo, a complexidade e o potencial envolvida na internalização de uma visão sistêmico-complexa do binômio saúde-doença. Dessa forma, no texto podem ser encontradas caracterizações mais precisas (i) das implicações socioculturais e sociopolíticas mais importantes geradas pelo agravamento da crise ecológica global – entendida como uma crise de sentido da lógica profunda que condiciona a evolução da sociedade industrial-tecnológica – e também (ii) dos pressupostos epistemológicos e normativos do novo “olhar ecossistêmico” aplicado ao campo da medicina. Na parte conclusiva, são apontadas algumas das condições gerais de viabilidade de um esforço de aplicação consistente do enfoque ecossistêmico num cenário de mercantilização generalizada do patrimônio natural e cultural da humanidade.

 

ABSTRACT - The article focuses on the challenges raised by the sui generis emergence of new scientific paradigm (systemic) planning and management of new systems of primary health care in a setting marked by the deepening crisis of the global society-nature relations. Initially, I offer a synthesis of cursive main thrust of the evolution of biological thought in the twentieth century, as well as some of its most significant impact in the field of medical theory and practice. Afterwards, try to situate the extent to which the worsening trend of the contemporary socio-environmental problem can be thought of as a new and transgressive entry point in the debate about the limitations of traditional approaches - heirs of analytical-reductionist paradigm - promoting public health - particularly in Community level. The intention is to reveal, at the same time, complexity and potential involved in the internalization of a complex, systemic view of the health-disease. Thus, the text can be found more accurate characterizations (i) sociocultural and sociopolitical implications of the most important generated by the worsening global ecological crisis - a crisis understood as a profound sense of logic that determines the evolution of technological-industrial society - and also (ii) the epistemological and normative's new "ecosystem look" applied to the field of medicine. In the concluding part, points out some of the general feasibility of an effort to consistent application of ecosystem approach in a scenario of widespread commercialization of natural and cultural heritage of humanity.

Keywords: Knowledge; Health; Ecosystem; Health Policy


Palavras-chave


enfoque ecossistêmico da saúde; políticas públicas de promoção da saúde coletiva; ecologia política

Texto completo:

PDF/A


Saúde & Transformação Social/Health & Social Change, ISSN 2178-7085, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.