IMPACTOS DA CRISE ECONÔMICA NO MERCADO DE TRABALHO CATARINENSE: UMA ANÁLISE DO TRIÊNIO 2015-2017

Leandro dos Santos, Pietro Caldeirini Aruto

Resumo


O presente artigo aborda os impactos da crise econômica sobre o mercado de trabalho em Santa Catarina no triênio 2015/2017. Com base em uma análise descritiva dos dados secundários oriundos de fontes oficiais de estatística (IBGE e MTB), o trabalho analisa a conjuntura econômica e a evolução das condições do mercado de trabalho em Santa Catarina relacionando-as com o contexto nacional. Nesse sentido, o artigo apresenta indicadores gerais e os reflexos da recessão sobre a geração de empregos formais nos diferentes setores econômicos e mesorregiões do estado. As evidências apontam que as condições laborais no estado seguiram a dinâmica nacional, tendo como resultado a retração econômica no biênio 2015/2016, sobretudo na indústria e comércio, aumento nas taxas de desemprego e subutilização da força de trabalho para níveis sem precedentes dentro da série histórica iniciada em 2012. Além disso, mesmo no acumulado do último triênio, registrou-se a permanência de dados negativos no mercado de trabalho formal em todos os grandes setores e regiões de Santa Catarina.

Palavras-chave


Mercado de Trabalho; Santa Catarina; Crise Econômica.

Texto completo:

PDF/A

Referências


CAMPOS, Renato R. et al. Reestruturação industrial e aglomerações setoriais locais em Santa Catarina. In: VIEIRA, Paulo F. A pequena produção e o modelo catarinense de desenvolvimento. Florianópolis: APED, 2002.

CEAG/SC. Evolução histórico-econômica de Santa Catarina: estudo das alterações estruturais (século XVII-1960). Florianópolis: CEAG/SC, 1980.

DIEESE - DEPARTAMENTO INTERSINDICAL DE ESTATÍSTICAS E ESTUDOS SOCIOECONÔMICOS. Boletim de Conjuntura do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômico, n. 14, maio. 201. Disponível em: . Acesso em: 25 de junho de 2018.

KREIN, José Darin. O desmonte dos direitos, as novas configurações do trabalho e o esvaziamento da ação coletiva: consequências da reforma trabalhista. Tempo Social, v. 30, n. 1, p. 77-104, 2018.

INSTITUIÇÃO FISCAL INDEPENDENTE. Relatório de Acompanhamento Fiscal, dez. 2017.

LAMEIRAS, Maria Andréia Parente. Análise do Mercado de Trabalho. IPEA, Boletim Mercado de Trabalho: Conjuntura e Análise, nº 64, abr. 2018.

ORAIR, Rodrigo O. Investimento público no Brasil: trajetória e relações com o regime fiscal. 2016. Textos para discussão. Rio de Janeiro: IPEA, n. 2215, jul. 2016.

PINTO, Eduardo Costa et al. A Guerra de Todos Contra Todos: a crise brasileira. XXII Encontro Nacional de Economia Política, 2017, Campinas. Anais eletrônicos. Campinas, 2017.

RAUD, Cecile. Indústria, território e meio ambiente no Brasil: perspectivas da industrialização descentralizada a partir da análise da experiência catarinense. Florianópolis: Ed. da UFSC; Blumenau: Ed. da FURB, 1999.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Rev. NECAT, ISSN 2317-8523, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.