DESEMPENHO ECONÔMICO CONJUNTURAL E A SITUAÇÃO RECENTE DO TRABALHO NO BRASIL

Marcio Pochmann

Resumo


Este artigo trata da situação mais recente do trabalho no Brasil diante do desempenho conjuntural desfavorável da economia nacional. De 2014 ao início de 2018, o Produto Interno Bruto registrou decréscimo de 5,7%, ao passo que a taxa de desemprego aumentou 81,9% e rebaixamento do nível geral de ocupação. Para, além disso, a conclusão que se chega é a respeito da importante alteração no perfil dos ocupados e desempregados.

Palavras-chave


Trabalho; Desemprego; Rendimento; Produção.

Texto completo:

PDF/A

Referências


ANTUNES, Ricardo. O privilégio da servidão. São Paulo: Boitempo, 2018.

ALVES, José Eustáquio Diniz. Crise no mercado de trabalho, bônus demográfico e desempoderamento feminino. In: ITABORAI, N.; RICOLDI, A.(org.). Até onde caminhou a revolução de gênero no Brasil? Belo Horizonte: Abep, 2016.

BRAGA, Ruy. A rebeldia do precariado. São Paulo: Boitempo, 2017.

CACCIAMALI, M. C.; TATTEI, F. Mercado de trabalho: da euforia do ciclo expansivo e de inclusão social à frustração da recessão econômica. In: Revista Estudos Avançados. Vol. 30, no. 87. São Paulo, mai/ago. 2016.

CORSEUIL, Carlos Henrique. Decifrando alguns paradoxos do mercado de trabalho brasileiro. In: Revista Desafios do Desenvolvimento, n. 83, 2015.

FERRARI-FILHO, F.; PAULA, L. F. Padrões de crescimento e desenvolvimentismo: uma perspectiva keynesiano-institucionalista. In: Nova Economia, v.27, n. 1, 2017.

GUERRA, A. et al. Brasil 2016: Recessão e Golpe. São Paulo: Fundação Perseu Abramo, 2017

KREIN, D.; GIMENEZ, D. M.; SANTOS, A. L. (Orgs.). Dimensões críticas da reforma trabalhista no Brasil. Campinas: Curt Nimuendajú, 2018.

MORETTO, A. J. et al. As transformações no mundo do trabalho e o Sistema Público de Emprego como instrumentos de inclusão social. Fortaleza: IDT, 2018.

OREIRO, José Luis. A grande recessão brasileira: diagnóstico e uma agenda de política econômica. In: Revista Estudos Avançados. V. 31, n. 89. São Paulo, 2017.

PAULA, L.; PIRES, M. Crise e perspectivas para a economia brasileira. In: Revista Estudos Avançados. Vol. 31, n. 89. São Paulo, 2017.

PIRES, Manoel C. C. Política econômica e estabilização: uma breve análise da recessão brasileira. In: Brazilian Keynesian Review, v.2, n. 2, 2016.

POCHMANN, Marcio. O emprego na globalização. São Paulo: Boitempo, 2001.

__________________. O trabalho na crise econômica no Brasil: primeiros sinais. In: Revista Estudos Avançados. V. 23, n. 66. São Paulo, 2009.

_________________. Brasil: segunda grande transformação no trabalho? In: Revista Estudos Avançados. V. 28, n. 81. São Paulo, 2014.

_________________. Terceirização desregulada e seus efeitos no mercado de trabalho no Brasil. In: Revista do TST. V. 80, n. 3, Brasília, jul/set 2014.

_________________. Brasil sem industrialização. Ponta Grossa: UEPG, 2016.

ROSSI, P.; MELLO, G. Choque recessivo e a maior crise da história: A economia brasileira em marcha à ré. In: Nota do Cecon, IE/UNICAMP. Campinas, abril, 2017.

SERRANO, F.; SUMMA, R. Demanda agregada e a desaceleração do crescimento econômico brasileiro de 2011 a 2014. In: Center for Economic and Policy Research, Washington, 2015.

SIMÕES, P. H. C.; ALVES, J. E. D; SILVA, P. L. N. Transformações e tendências do mercado de trabalho no Brasil entre 2001 e 2015: paradoxo do baixo desemprego? In: Revista Brasileira de Estudos Populacionais. V. 33, n. 3. São Paulo, set./dez. 2016.

STANDING, Guy. O precariado: a nova classe perigosa. Belo Horizonte: Autêntica, 2013.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Rev. NECAT, ISSN 2317-8523, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.