Política de drogas e direitos humanos: avanços e desafios para a consolidação da reforma psiquiátrica brasileira

Liana de Menezes Bolzan, Luíza Rutkoski Hoff

Resumo


O presente artigo apresenta a discussão acerca dos avanços e limites da atenção à saúde para as pessoas que fazem o uso de álcool e outras drogas, refletindo sobre a forma como se reeditam práticas conservadoras no processo de cuidado em saúde, que tem se agravado diante da ampliação da rede via instituições filantrópicas. Como também aborda a análise com relação ao acesso e acessibilidade das mulheres nos diferentes serviços especializados para atenção à saúde referente ao uso de álcool e outras drogas, demonstram que há uma baixa incidência de mulheres que realizam tratamento e aponta-se que o consumo de drogas realizado por mulheres é atravessado pelo estereótipo de gênero, que as colocam num lugar de descumprimento de normas sociais historicamente impostas.

Palavras-chave


Reforma Psiquiátrica; Direitos Humanos; Política de Álcool e outras drogas.

Texto completo:

PDF/A

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Cadernos Brasileiros de Saúde Mental, ISSN 2595-2420, Florianópolis - Santa Catarina, Brasil. Todos os direitos reservados, 2018.