A saúde mental na atenção primária: reflexão sobre o apoio matricial

Leonácia Aline Motos Gentini, Rosângela Milena da Silva

Resumo


Atualmente, a Saúde Mental tem passado por diversas transformações e está em constante renovação, existe um conjunto de desafios que merece a investigação cientifica, com o intuito de promover o aprimoramento na qualidade da assistência, buscando novas formas e olhares para a otimização do cuidado, atualizando e edificando o conhecimento e motivando os profissionais atuantes na área a alcançar impacto estatístico na promoção à saúde mental e prevenção a agravos, recuperação da saúde e reabilitação psicossocial. O presente estudo tem por objetivo fundamentar cientificamente, através de revisão bibliográfica, o apoio matricial através de produções científicas nacionais que abordarem o tema, publicadas no período de 2004 a 2014. Este estudo foi efetivado sob os parâmetros de uma pesquisa qualitativa de caráter exploratório, descritivo e retrospectivo através de revisão bibliográfica. A aquisição dos materiais deu-se por meio de bases de dados como BDENF, SCIELO, BVS e LILACS. Os dados aqui apresentados demonstram ainda a prevalência do modelo biomédico em algumas literaturas, sugerindo como solução para este problema o apoio matricial que é uma importante ferramenta para a saúde publica visando suprir todas estas dificuldades na atenção primária e estabelecer uma corresponsabilização entre profissionais e serviços de saúde, além disso, serve como alavanca para os objetivos da reforma psiquiátrica tais como abolição da fragmentação do paciente com transtornos mentais, a individualização do cuidado deste e abolição completa de manicômios e instituições asilares.

Palavras-chave


Atenção Primária; Matriciamento; Corresponsabilização.

Texto completo:

PDF/A

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Cadernos Brasileiros de Saúde Mental, ISSN 2595-2420, Florianópolis - Santa Catarina, Brasil. Todos os direitos reservados, 2018.