Atividade assistida por cães no tratamento de crianças com transtorno do espectro do autismo: um estudo comparativo sob a perspectiva dos pais

Antonio Carlos Rodrigues, Rosendo Freitas Amorim, Wanderlei Gomes Filho, Alexandre Pinheiro Braga, Giselle Maranhão Sucupira Mesquita

Resumo


Introdução: O tratamento do transtorno do espectro do autismo, devido a sua dificuldade em diagnóstico através de exames clínicos, apresenta desafios quanto a inclusão e manutenção de procedimentos de tratamentos e terapias efetivas.

Objetivo: O estudo almeja aplicar um check-list aos pais de crianças autistas em dois momentos, a fim de avaliar a efetividade da Atividade Assistida por Cães somada a demais tratamentos para autismo ministrados aos seus filhos.

Percurso Metodológico: Trata-se de uma pesquisa quanti-qualitativa de caráter comparativo. A pesquisa foi realizada na Fundação Casa da Esperança, em Fortaleza, Ceará, no período de maio a julho de 2016, após aprovação do Comitê de Ética de Parecer nº: 1540551/2016. Foi utilizado como instrumento de dados um Check-list de Avaliação do Tratamento do Autismo (ATEC) em um momento inicial e repetiu-se a aplicação do mesmo formulário dois meses depois para uma análise comparativa de dados. A amostra foi composta por dez pais de crianças com transtorno do espectro do autismo.

Resultados e Discussão: Após preenchimento do segundo formulário pelos pais/mães das crianças com TEA, obtivemos os resultados finais que foram confrontados com os primeiros resultados. Todas as crianças mostraram uma diminuição significativa na pontuação do segundo formulário ATEC (T1) quando comparado com o formulário aplicado no Tempo Zero (T0). Obteve uma média de diminuição = 8,3 pontos.

Considerações Finais: Dessa forma, conclui ser importante estimular os profissionais a manter as terapias e procedimentos realizados na Intervenção Precoce, pois têm mostrado resultados eficientes, segundo a avaliação dos pais.


Palavras-chave


Autismo; Avaliação; Procedimentos de Tratamento.

Texto completo:

PDF/A

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Cadernos Brasileiros de Saúde Mental, ISSN 2595-2420, Florianópolis - Santa Catarina, Brasil. Todos os direitos reservados, 2018.