Possíveis propostas fenomenológicas de Edith Stein na promoção de saúde

Felipe Sávio Cardoso Teles Monteiro, Carlos Eduardo Soares Reis, Carlos Vitor Esmeraldo Albuquerque, Vera Lúcia Machado dos Santos, Antonia Carla Gomes, Maria de Sampaio Vieira

Resumo


O presente artigo trata-se de um breve ensaio acerca das possíveis contribuições/articulações provindas do pensamento de Edith Stein, famigerada por enfatizar uma fenomenologia do cuidado para com o outro. Tal concepção é oriunda de sua vivência pessoal adquirida em 1915, no início da primeira guerra mundial, quando esta teve a experiência como voluntária da cruz vermelha, em um hospital que recebia vítimas de guerra na Áustria. Desenvolveu assim sua sensibilidade de caráter relacional empático visando o bem-estar da condição humana. Agregado a tais fatores produziu sua tese de doutorado sobre o Problema da Empatia, orientado pelo eminente fenomenólogo Edmund Husserl. A escrita aqui construída é fruto de um trabalho qualitativo realizado em grupo que tece reflexões sobre a fenomenologia Steiniana sendo distribuído em quatro itens com o objetivo de contemplar sobre a estrutura do ser humano numa perspectiva que vise privilegiar a busca de uma saúde integral em detrimento da coisificação contemporânea que enxerga o humano de uma maneira fragmentada. É salutar que o artigo se propague no meio acadêmico, para que seja reinventado e descoberto a fim de alcançar propostas mais amplas.


Palavras-chave


Empatia; Cuidado; Saúde integral.

Texto completo:

PDF/A

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Cadernos Brasileiros de Saúde Mental, ISSN 2595-2420, Florianópolis - Santa Catarina, Brasil. Todos os direitos reservados, 2018.