Gestantes usuárias de drogas: Acolhimento e acompanhamento pré-natal

Janayna Sobota

Resumo


Atualmente, o crescente número de pessoas em uso de drogas vem sendo notado. Determinadas literaturas e dados estatísticos nos mostram que o consumo de drogas ganha mais destaque entre a população masculina. No entanto, o número de mulheres que fazem uso de drogas também vem aumentando, o que faz com que a distância entre os índices de uso de substâncias por homens e mulheres esteja diminuindo, quando comparadas entre si. Outras pesquisas relatam que o consumo de drogas tem crescido entre mulheres em idade fértil, o que pode indicar o uso de drogas também durante a gestação. No entanto, a prática nos mostra que nem todas essas mulheres estão sendo atendidas, pois esses números não estão aparecendo nas unidades de saúde da Atenção Básica, nem nos serviços especializados destinados a atender essa parcela da população, o que se vê continua sendo uma maioria esmagadora de homens em tratamento. Sendo assim, considera-se importante discutir sobre a questão da dependência química em mulheres, especialmente durante a gestação, momento importante de mudanças que requer cuidados específicos. Será realizada uma pesquisa no município de Itajaí/SC, a fim de identificar os serviços de saúde onde existem gestantes que fazem uso de drogas em acompanhamento pré-natal, a fim de compreender como estão sendo acolhidas as demandas de cuidado e atenção à saúde dessas gestantes. A presente comunicação oral tem por objetivo apresentar o projeto de qualificação do Mestrado Profissional em Saúde Mental e Atenção Psicossocial.

Palavras-chave


Drogas; Mulher; Gestação; Acolhimento; Pré-natal.

Texto completo:

PDF/A

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Cadernos Brasileiros de Saúde Mental, ISSN 2595-2420, Florianópolis - Santa Catarina, Brasil. Todos os direitos reservados, 2018.