Assédio moral no serviço público estadual de Santa Catarina e incapacidade para o trabalho

Izabel Carolina Martins Campos, Lizandra da Silva, Eugenio Andrés Diaz Merino, Roberto Moraes Cruz

Resumo


O Assédio Moral no Trabalho (AMT) é conceituado como um fenômeno anti-social e antijurídico, relevante para as ciências que lidam com o trabalho humano, constituindo-se em risco psicossocial. O artigo objetiva caracterizar o assédio moral no serviço público estadual de Santa Catarina e a incapacidade laboral. Para tanto, foi realizado: 1) Revisão sistemática; e 2) Análise documental de prontuário de saúde de um servidor que vivenciou constrangimentos no posto de trabalho com danos à saúde física e mental, bem como consequências para sua vida socioeconômica e familiar. Os resultados indicam que o AMT pode evoluir para a incapacidade laboral, aposentadoria, desemprego ou morte. Com o prontuário analisado foi possível compreender o processo de adoecimento e suas relações coma história de vida pessoal e profissional do servidor público. Assim, para enfrentar o risco de AMT é necessário a prevenção, o enfrentamento e a humanização nas relações sociais de trabalho, além disso, mudanças comportamentais, de estilos de liderança e de gestão. O assédio já instalado no ambiente laboral, requer mediação dos conflitos entre os envolvidos, orientação e encaminhamento da vítima para apoio médico, social e psicológico.


Palavras-chave


Assédio moral; Incapacidade; Legislação; Servidor Público.

Texto completo:

PDF-A

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Cadernos Brasileiros de Saúde Mental, ISSN 2595-2420, Florianópolis - Santa Catarina, Brasil. Todos os direitos reservados, 2018.