A aderência à medicação em pacientes portadores de transtorno mental em uma unidade local de saúde

Alexandre Laner Cardoso, Walter Ferreira de Oliveira

Resumo


Este artigo expõe os resultados de uma pesquisa cuja finalidade foi avaliar aderência ao tratamento medicamentoso e fatores associados em portadores de transtorno mental em uma Unidade Local de Saúde de Florianópolis/SC. Realizou-se um estudo retrospectivo. Foram estudados todos os pacientes com transtorno mental que iniciaram tratamento medicamentoso contínuo, durante o período de 1 de outubro de 2007 a 31 de março 2008, perfazendo um total de 30 pessoas. A amostra, do tipo intencional, foi identificada no sistema de registro eletrônico de retirada de medicamentos do estoque das farmácias públicas (sistema Infosaúde), obtendo informações sócio-demográficas e clínicas dos prontuários eletrônicos. A aderência à medicação no primeiro trimestre foi 71.8%, no segundo 40.7% e no terceiro 38.2%, com total de 50.3%, sendo diferente estatisticamente entre o primeiro e o segundo trimestre (p=0.0001) e entre o primeiro e o terceiro trimestre (p=0.00001). Não houve diferença com o sexo, idade, naturalidade, cor, escolaridade, estado civil, diagnóstico, co-morbidades, medicação utilizada, efeitos colaterais, número de doses diárias e de prescritores; porém significante em localidades distantes com aderência no segundo trimestre (p=0.016), localidades com interesse social com a do segundo trimestre (p=0.018) e no total (p=0.017), também com número de consultas do primeiro com a do último trimestre (p=0.029) e de faltas no segundo trimestre com a do terceiro (p=0.001). A adesão à medicação da população em todo o período é insatisfatória. A média da aderência no primeiro trimestre demonstra diferença em relação aos demais períodos. A dificuldade de acesso e moradia em área de interesse social parece ter relação com o desfecho, bem como número de consultas e número de faltas.

Palavras-chave


Aderência; tratamento medicamentoso; saúde mental; atenção básica

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Cadernos Brasileiros de Saúde Mental, ISSN 2595-2420, Florianópolis - Santa Catarina, Brasil. Todos os direitos reservados, 2018.