PRORROGAÇÃO DA CHAMADA PARA NÚMERO ESPECIAL: CRIANÇA E ADOLESCENTE

ATENÇÃO PSICOSSOCIAL A CRIANÇAS E ADOLESCENTES:

 HISTÓRIA, FUNDAMENTOS & PRÁTICAS NO CAMPO DO CUIDADO, DA INCLUSÃO SOCIAL E DOS DIREITOS HUMANOS

 

Um debate sobre a complexidade do campo da atenção psicossocial de crianças e adolescentes se faz atual e necessário. Esse número dos Cadernos Brasileiros de Saúde Mental vem destacar os avanços e desafios envolvidos no desenvolvimento de ações voltadas para a superação das diferentes formas de sofrimento psíquico de crianças e adolescentes. São flagrantes o retrocesso no campo das políticas públicas, com prejuízos a curto, médio e longo prazos, e a tendência, à institucionalização, no que concerne ao cuidado, e à patologização e medicalização da vida.

A necessidade de reflexão sobre o tema assume um caráter estratégico no momento brasileiro de ataque às políticas sociais, em especial à Política de Saúde Mental. Neste contexto, o campo da atenção psicossocial a crianças e adolescentes é chamado a contribuir com sua expertise, experiência, reflexão e sistematização do conhecimento adquirido para que os caminhos democráticos e participativos retomem seu vigor, para que se possa, juntos, todos, "tecer a manhã”.

Fundamentado no princípio intersetorial, alicerçado no cuidado colaborativo, fortemente vinculado às ações em rede e às particularidades territoriais, orientado pelo desenvolvimento de parcerias efetivas com usuários, familiares, sensível às culturas, aos modos de viver e sofrer dos sujeitos e coletivos, este número de Cadernos Brasileiros de Saúde Mental, deverá privilegiar as seguintes temáticas:

 

  • História Social e Política e da Atenção Psicossocial à Infância e Adolescência: os caminhos e descaminhos brasileiros.
  •  Fundamentos e diretrizes da ação psicossocial à Infância e Adolescência: ampliação do acesso, intersetorialidade, trabalho em rede, território, criança e adolescente como sujeitos psíquicos e de direitos. 
  •  Os caminhos do cuidado: promoção de saúde mental, estratégias para ampliação do pertencimento e inclusão social, cuidado colaborativo, parceria com usuários e familiares – o que temos a dizer?
  •  Desafios específicos: atenção à crise, autismos, saúde do bebê, vulnerabilidade social, trabalho como direito social, uso de drogas, articulação com a rede básica de saúde, escola e rede de proteção social, judicialização.

Esta publicação é uma convocação para compor uma rede forte de resistência aos processos de patologização das diferenças e desigualdades, consolidando a perspectiva de crianças e adolescentes como sujeitos de direitos!

 

SUBMISSÃO DE ARTIGOS E PRAZOS:

 

  1. Consulte as “Normas para publicação”, na página da revista, http://incubadora.periodicos.ufsc.br/index.php/cbsm/about/submissions
  2. Submeter o texto online em nossa página, devidamente formatado, na seção específica deste número temático.
  3. PRAZO PARA SUBMISSÃO: Até 30 de DEZEMBRO de 2018
  4. PRAZO PARA AVALIAÇÕES: Até 31 de março de 2019
  5. Publicação prevista para: junho de 2019