Metodologias, modelos conceituais e frameworks: Uma análise da implementação da gestão do conhecimento em bibliotecas.

Roberta Moraes Bem, Christianne Coelho de Souza Reinisch Coelho

Resumo


A importância de se trabalhar a Gestão do Conhecimento (GC) nas organizações nesta sociedade contemporânea é indiscutível para a manutenção da competitividade. Nesse sentido, verifica-se que as bibliotecas estão se engajando nessa dinâmica de criação, representação, disseminação e uso do conhecimento, que propõe a GC. Para tanto, o uso de metodologias e frameworks conceituais têm sido utilizados para apoiar essa tarefa. Por meio de revisão da literatura, dos tipos sistemática e narrativa, procurou-se fazer um levantamento de estudos que abordem metodologias, frameworks e modelos conceituais existentes para a implementação da GC em bibliotecas. Foram analisados dez estudos, divididos em modelos, metodologias, frameworks conceituais, entre outros. Alguns têm foco específico ─ bibliotecas públicas, universitárias ─ outros não se direcionam, servindo para bibliotecas de forma geral. Todavia, independentemente do foco da abordagem, todos se propõem a impulsionar às bibliotecas por meio do uso de seu ativo mais valioso, o conhecimento. Verifica-se que as abordagens podem ser complementares ou excludentes, mas de qualquer forma direcionam positivamente gestores de bibliotecas e bibliotecários que queiram compreender melhor os seus contextos e tomar decisões mais acertadas sobre a implantação da Gestão do Conhecimento.

Palavras-chave


Gestão do Conhecimento; Metodologias; Frameworks; Bibliotecas

Texto completo:

PDF/A

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Scholar Scholar Livre