ANÁLISE DE PROCESSOS INOVATIVOS: ESTUDO DE CASO EM DUAS REGIÕES DO SETOR DE CONFECÇÕES DO SUL DO BRASIL

Cyro Rei Prato Neto, Bruno Miranda dos Santos, Jovani Patias, Juliane de Freitas Battisti

Resumo


A competitividade do mercado atual faz com que, as organizações se qualifiquem, mediante a grande competição existente atualmente. O presente estudo tem como objetivo comparar o desempenho de inovação de doze empresas do setor de confecções no estado do Rio Grande do Sul (RS). A pesquisa enquadra-se como qualitativa descritiva, com dados obtidos através de questionários a fim de mensurar o desenvolvimento do setor no interior do estado. O tratamento dos dados coletados, deu-se por meio de estatística descritiva e cálculos percentuais. Os resultados da pesquisa na Região Central, não diferem da situação da Fronteira Oeste, devido as características empresariais serem semelhantes, denotando desconhecimento nos processos de inovações técnicas e organizacionais de produto e serviço. Assim constatou-se a carência de aprimoramento profissional e organizacional nas empresas pesquisadas nestas regiões. Sugere-se para pesquisas futuras, a introdução de outras técnicas de análises mais robustas para analisa os aspectos que tangem a processos de inovação do pequeno empreendedor gaúcho.


Palavras-chave


Inovação; Setor de confecções; Desenvolvimento; Características empresariais

Texto completo:

PDF

Referências


ÅKESSON, M; SKÅLÉN, P.; EDVARDSSON, B.; STÅLHAMMAR, A. Value proposition test-driving for service innovation: How frontline employees innovate value propositions. Journal of Service Theory and Practice. v. 26, n. 3, p.338-362, 2016.

BARROS; A. J. S.; LEHFELD, N. A. S. Fundamentos de metodologia científica. 3. ed. Editora Pearson: São Paulo, 2010.

BRASIL. Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. Cadeia produtiva têxtil e de confecções. 2017. Disponível em: . Acesso em: 17 jun. 2017.

CLEGG, S. R.; RHODES, C.; KORNBERGER, M. Desperately seeking legitimacy: Organizational identity and emerging industries. Organization Studies, v. 28, n. 4, p. 495-513, 2007.

DENISON, D. R. Bringing corporate culture to the bottom line. Organizational dynamics, v. 13, n. 2, p. 5-22, 1984.

GIL, A. C. Estudo de caso: Fundamentação científica, subsídios para coleta e análise de dados, como redigir o relatório. Editora Atlas: São Paulo, 2010.

LAFORET, S. Effects of organisational culture on organisational innovation performance in family firms. Journal of Small Business and Enterprise Development. v. 23 n. 2, p. 379-407, 2016.

PELISSARI, A. S. Processo de formulação de estratégias em pequenas empresas com base na cultura corporativa e competências gerenciais. 2007. 221 f. Tese (Doutorado em Engenharia de Produção) – UNIMEP, Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção da Faculdade de Engenharia, Arquitetura e Urbanismo, Santa Bárbara d’Oeste.

PEREIRA, M. F.; GRAPEGGIA, M.; EMMENDOERFER, M. L.; TRES, D. L. Fatores de inovação para a sobrevivência das micro e pequenas empresas no Brasil. Revista de administração e Inovação, São Paulo, v. 6, n. 1, p. 50-65, 2009.

PHAAL, R.; FARRUKH, C. J. P.; PROBERT, D. R. Collaborative technology road mapping: Network development and research prioritisation. International Journal of Technology Intelligence and Planning, n.1, p. 39-55, 2004.

ROSA, C. M.. Estratégias de crescimento no setor têxtil e de confecção: um estudo de caso da empresa Dudalina. 2016. TCC (graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina. Centro Sócio-Econômico. Economia. Disponível em: . 2016. Acesso em: 10 jun. 2017.

SEBRAE - Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas. Unidade de Gestão Estratégica – UGE. 2016.

TÁLAMO, J. A inovação tecnológica como ferramenta estratégica. Revista Pesquisa & Tecnologia FEI, v. 23, p. 26-33, 2002.

TIDD, J.; BESSANT, J.; PAVITT, K. Managing innovation: integrating technological, market and organizational change. West Sussex, 3. ed. UK: John Wiley & Sons, 2005.

TROILO, L. M. Collaboration, product innovation, and sales: an empirical study of Chinese firms. Journal of Technology Management in China, v. 9, n. 1, p. 37-55, 2014.

VELHO, L. Conceitos de Ciência e a Política Científica, Tecnológica e de Inovação. Revista Sociologias (UFRGS), v. 13, n. 16, p. 128-153, 2011.

VERSTRAETE, T. Histoire d’entreprendre. Paris: Management & Societé, 2000.

WESTHEAD, P.; COWLING, M. Family firm research: The need for a methodological rethink. Entrepreneurship: Theory and Practice, v. 23, n. 1, p. 31-33, 1998.

YIN R. K. Estudos de caso: planejamento e métodos. 3. ed. Porto Alegre: Bookman, 2005.