Estágios curriculares supervisionados de ensino:partilhando experiências formativas

Rejane Maria Ghisolfi da Silva, Roseli Pacheco Schnetzler

Resumo


Este trabalho dá a conhecer as diferentes lógicas de atuação docente nos estágios supervisionados e, por esse meio, promove uma recomposição e explicitação do capital experiencial dos educadores químicos. É no capital experiencial que reside a relevância deste estudo, na possibilidade de ser um marco de referência para a necessária reflexão sobre a prática de formação docente em Química. Com tal propósito, foram entrevistados nove docentes universitários de diferentes regiões do país, que atuam ou atuaram como orientadores de Estágio Supervisionado. Os depoimentos dos formadores foram gravados em áudio e, posteriormente, transcritos. Os registros obtidos foram analisados à luz dos pressupostos dos modelos de formação docente — racionalidade técnica e racionalidade prática para a respectiva formação do professor técnico e professor reflexivo.

Palavras-chave


Estágio Supervisionado; Formação docente; Química.

Texto completo:

PDF/A

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


EntreVer, ISSN 2237-6674, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.